2017 chegou e, com ele, uma lista interminável de resoluções de ano novo: fazer matrícula na academia, se alimentar melhor, iniciar um curso de especialização, viajar para aquele safari dos sonhos na África e, porque não, botar a ordem na casa – começando pelo guarda-roupas, é claro. No entanto, organizar a bagunça não é tarefa fácil (embora esse guia de como organizar o guarda-roupa dê uma mãozinha), até por isso que postergamos a arrumação.

E mesmo quem não é fashion addict concorda: com tantas promoções acontecendo simultaneamente nessa época do ano, não tem como escapar.

Muitas das compras – principalmente as que ocorrem por impulso – tem como principal motivador não a necessidade de uso daquela peça, mas sim “a nova pessoa” que nos tornamos ao vesti-la. E como disse John Oliver nesse vídeo sobre fast-fashion, “moda é a personalidade que você pode comprar”.

Passada a fase de encanto, o que resta são parcelas a perder de vista e um guarda-roupas abarrotado de coisas – muitas das quais, muito provavelmente, nunca mais voltaremos a usar.

Mas como combinar o desejo por roupa nova ao mesmo tempo em que tentamos consumir de forma mais consciente? Quando bater aquela vontade de vestir algo novo, a melhor opção é ir de brechó!

Razões para comprar em brechó

Se você está precisando renovar o armário (e não tem nenhum evento de troca de roupas rolando), a dica é comprar em brechó. Compras em brechó já não tem o mesmo estigma de “coisa velha” e com cheiro de naftalina de antigamente; hoje em dia é algo visto como trendy, sustentável e descolado. Uma prova disso é que, mesmo em tempos de crise em que diversas redes de moda vem sendo afetadas, o mercado de brechós no Brasil continua crescendo.

Não está convencido? Listamos abaixo 6 razões para comprar em brechó:

1. Garimpar é divertido

Você revira as araras, encontra aquela última peça escondida e ainda por cima no seu tamanho, experimenta e voilà!, aquisição nova feita! É como se fosse brincar de caça ao tesouro!

2. Peças exclusivas

Os acervos de brechós contém de vintage a roupas de grife, além de coleções exclusivas que muito provavelmente não estão disponíveis em nenhum outro lugar. Sem contar que as chances de algum conhecido possuir a mesma peça são ínfimas.

3. Vintage tá na moda

E brechós são os lugares ideais para encontrar tesouros vintage.

4. Roupas usadas tem história para contar

Já pensou em usar um vestido que fez história, literalmente? Ou então que pertenceu a uma pessoa com uma energia tão boa que você quer se espelhar? Essa conexão emocional já vem sendo explorada por alguns brechós que contam a história das peças em suas etiquetas.

5. Peças atuais e de qualidade com preços camaradas

Roupas usadas são em média 40-60% mais baratas que peças novas, sem contar que a qualidade normalmente é superior. Ou seja, roupas de brechó vão ter um tempo de uso muito mais longo do que fast fashion, fazendo com que o retorno no seu investimento – fashion – seja muito mais alto.

6. Consumo mais responsável

Comprar em brechó evita desperdício e, consequentemente, reduz impactos ambientais. Ao reutilizar algo que já foi de alguém, evitamos que aquela peça gere mais lixo, poupando a natureza de todo o trabalho de decomposição do objeto. É o que chamamos de “consumo consciente“.

 

Pin It on Pinterest